Menu

Nov 2016

17 de fevereiro de 2017

Ler Online Download pdf

A edição que marca um ano do Boletim BMJ traz como matéria de capa artigo do renomado engenheiro agrônomo Hélio Tollini: “Crescimento agrícola e bem-estar”. Não poderíamos ter escolhido setor mais representativo da economia brasileira, que respondeu, no ano passado, por 23% do PIB brasileiro, de acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Para Tollini, dois são os caminhos para o crescimento do país nesse setor que é sua vocação: desenvolvimento tecnológico e expansão do mercado. Mas para atingi-los, precisamos primeiramente desfazer alguns mitos que envolvem a atividade. Confira no artigo.

Esta edição também não poderia deixar de abordar o resultado das primeiras eleições sob as novas regras eleitorais, que terminou em 30 de outubro. O tema estimulou o nosso consultor Juliano Griebeler a realizar uma análise crítica a respeito dos impactos da chamada minirreforma eleitoral nos resultados do pleito. Em seu artigo “Eleições 2016: Qual foi o resultado das novas regras eleitorais?” Juliano avalia, entre outros tópicos, a proibição da doação de empresas privadas e a redução no tempo de campanha. O autor lança ainda um olhar sobre os possíveis impactos das eleições municipais na disputa presidencial de 2018.

No Poder Legislativo, o mercado acompanha ansioso a tramitação da PEC do Teto do Gasto Público, agora nas mãos do Senado. Promessa para melhorar o cenário econômico brasileiro, a proposição deve ser avaliada com cuidado. No artigo “PEC 241: Como o limite de gastos públicos afeta o Brasil?”, o consultor em Análise Tributária, Alexandre Andrade e a Assistente de Relações Governamentais, Saphíria Shimizu, montaram uma tabela didática, abordando os aspectos positivos e negativos de quatro medidas propostas na PEC e seus possíveis reflexos na economia do país.

A restrição nos gastos públicos pode atingir os setores mais importantes da atuação do Estado: saúde, segurança e educação. No campo da saúde, o embate entre o direito garantido na Constituição e os limites do papel do Estado é recorrente. Principalmente quando o que está em jogo é a possibilidade de acesso a uma chance de cura de uma doença tão temida como o câncer. Nossa consultora Bruna Ribeiro aborda esse assunto instigante à luz de um caso polêmico em seu artigo “Fosfoetanolamina: o que o caso da pílula do câncer revelou sobre a saúde no Brasil”. Além desses temas, você vai encontrar nesta edição a já tradicional agenda da OMC para o mês de novembro e a seção Comércio em Foco que dessa vez apresenta dados comerciais da Suíça.

Boa leitura!

CATEGORIA:

Assessoria de imprensa

  1. Camilla Azeredo e Elisa Diniz
  2. comunicacao@barralmjorge.com.br
  3. + 55 61 3223-2700